quinta-feira, 1 de abril de 2010

À sentinela insana


(Foto F. Luis)


Deixa estar
que qualquer dia...

ah, um dia desses qualquer

quando ninguém mais
esperar o respiro fundo
do mais profundo
estar sobreposto
ao ser

eu engulo de vez
ou vomito sobre a mesa
posta do café da manhã

esse grito entalado
e volto, enfim:

viver!

Malu Sant'Anna

2 comentários:

serenissima disse...

Mamuskita!! Esse leu-me de ponta a cabeça...Deixa estar! Nossa! Tão bom ser lida em versos. Teamote. Beijo sereno.

Larissa Marques disse...

né, passando pra ler e deixar um oi!!!